sexta-feira, 14 de outubro de 2005

Mocimboa da Praia...ainda ! - VIII

M. Praia: Detidos vão a julgamento.
Maputo – O ministro moçambicano do Interior, José Pacheco, confirmou para breve, o julgamento dos elementos envolvidos nos sangrentos confrontos de início de Setembro, em Mocímboa da Praia, norte de Moçambique.
Um total de 14 pessoas, na sua maioria simpatizantes e militantes da Renamo, foram acusadas de incitação e participação à violência nos dias 5 e 6 de Setembro.
Nos confrontos que se seguiram em M.P, opondo simpatizantes da Renamo e da Frelimo e a polícia, pelo menos 12 pessoas foram mortas e 50 ficaram feridas.
Foram igualmente detidas pouco mais de 35 pessoas, mas "as outras foram libertas nas investigações preliminares", desencadeadas pelas autoridades policiais, disse ao mediaFAX o ministro José Pacheco.
Pacheco disse que a maior parte das pessoas detidas, foram posteriormente libertadas, depois das primeiras investigações policiais, concluírem não terem
participado, nem incitado à violência pública em MP.
A Renamo contraria os dados apresentados por Pacheco (14 detidos), afirmando que estão detidos em conexão com os incidentes de MP, pelo menos 20 pessoas. E censura as detenções.
"Até agora os detidos serem única e exclusivamente da Renamo".
O quadro revela claramente "uma gritante falta de tolerância no país. E mais grave é que a polícia e as nossas instituições de justiça continuam umbilicamente ligadas ao partido Frelimo".
O ministro Pacheco evitou comentar sobre a cor partidária dos detidos. "São apenas pessoas, que a polícia julga serem culpadas em relação aos estragos provocados pela violência tida lugar nos dois dias das confrontações...não posso saber dizer dizer dos 14, quantos são da Renamo e quantos da Frelimo" , respondeu Pacheco ao mediaFAX.
Pacheco não revelou o local de julgamento se em MP, ou na capital provincial de Cabo-Delagado, Pemba.
Numa recente entrevista ao mediaFAX, o procurador-chefe naquela província do norte de Moçambique, Sérgio Correia dos Reis, disse que os processos relacionados com prática de homicídio voluntário, serão julgados no Tribunal Provincial e os crimes menores no tribunal local, de Mocímboa da Praia.

(Fernando Mbanze e redacção)
Via: mediaFAX-Maputo, Sexta-feira, 14.10. 2005, Nº3387

Nenhum comentário: