terça-feira, 29 de novembro de 2005

Em Mocimboa da Praia: Autoridades tradicionais queixam-se a Dhlakama

Maputo - As autoridades tradicionais e religiosas queixaram-se ao presidente da Renamo, Afonso Dhlakama, de falta de cultura democrática em Mocímboa da Praia, dando como exemplos as chacinas de Montepuez e de Mocímboa da Praia, esta última ocorrida em Setembro de 2005.
Em Montepuez, pelo menos 100 pessoas foram mortas numa minúscula cadeia, depois de um levantamento político em Novembro de 2000, e, em Mocímboa da Praia, as manifestações políticas provocaram a morte de pelo menos 12 pessoas e 50 feridas.
Todas as chacinas tiveram como epicentro motivações políticas.
Eles queixaram-se igualmente da partidarização das instituições de Estado e do uso discriminatório da própria terra.
Denunciaram ao líder que lhes foi vedado cultivar a terra por não terem cartão da Frelimo, partido no poder.
Eles mostraram-se igualmente apreensivos quanto aos sinais de regresso do monopartidarismo, no país.
Denunciaram a detenção ilegal de cidadãos ao mesmo tempo que apelaram à instauração do governo autárquico sombra da Renamo.
Dhlakama iniciou fim-de-semana a sua visita à histórica província de Cabo Delgado, no norte de Moçambique, o chamado berço da Frelimo, partido no poder
Para além de Mocímboa da Praia, Dhlakama visitou segunda-feira sucessivamente os distritos de Balama e Monteupez, este último, centro da efervescência política em Novembro de 2000.
Ele deverá igualmente visitar o rico distrito de Ancuabe, com minas de grafite e os distritos de Sanga, Pemba Metuge e Mecufi.
A sua viagem ficará concluída com uma deslocação ao distrito de Pemba, capital provincial de Cabo Delgado.
(Redacção)
Via: "mediaFax" - Edição 3.417 de 29/11/2005 - mediafax@tvcabo.co.mz

Nenhum comentário: