quarta-feira, 30 de novembro de 2005

A Poesia de Inez Andrade Paes.



Outono

é do rio
que me chamam

quase em segredo
chamam

lentas e pequenas
vagas
que a maior brisa
levanta

húmidas pedras
já com lodo
abafam

quem chama

serão as folhas
quase mortas
ou as vagas
que a brisa
levanta

é de perto
que chamam

*Inez Andrade Paes - 29 Nov.2005
------------------------------------------------
*Inez Andrade Paes, natural de Pemba - Moçambique e residente em Portugal, é também, além de poetisa de sensibilidade invulgar, artista plástica e escritora.
Alguns de seus trabalhos podem ser apreciados, com limitações, aqui:
-
Gente e Olhares - http://geocities.yahoo.com.br/arteinez/
- O que os meus olhos vêm - http://geocities.yahoo.com.br/andradepaes/inezfotos.htm
- Quadros - http://geocities.yahoo.com.br/andradepaes/arteinez.htm
- Pássaros - http://geocities.yahoo.com.br/andradepaes/passaros.htm

Nenhum comentário: