quinta-feira, 20 de abril de 2006

Cabo Delgado : Há mudanças na Saúde.


A DIRECTORA Provincial da Saúde em Cabo Delgado, Leila Monteiro, disse estar satisfeita com a maneira como os trabalhadores do seu sector aderem ao processo de mudanças em curso, no que respeita à luta contra comportamentos negativos de alguns, no sentido de humanizar o atendimento dos doentes e seus acompanhantes, bem como no combate a cobranças ilícitas.
"Nos últimos 12 meses vimos o nosso crescimento, mas a SIDA continua a alastrar-se e assume-se já não como um problema de saúde pública, mas uma séria ameaça ao desenvolvimento, pondo à prova a nossa capacidade de resposta", referiu. Monteiro falava na abertura do XXVI Conselho Coordenador, de quatro dias, através do qual a Direcção Provincial coordena, planifica e controla o desenvolvimento dos programas de Saúde e actividades a diversos níveis, com vista à aplicação da política da Saúde. Paralelamente, far-se-á uma prestação de contas das actividades realizadas no ano passado, assim como uma reflexão sobre alguns problemas considerados candentes, para além de definir prioridades de acção para 2006. "Entre os temas que merecem a nossa atenção, destacamos os novos rumos para a promoção da saúde na prevenção de doenças, prioridades na área de nutrição, novas direcções na luta contra a tuberculose e malária, estratégias de redução da mortalidade materna e do recém-nascido, retomada das actividades de saneamento do meio e controlo da higiene de água e alimentos", enumerou. As mudanças que ocorrem em todo o país, a nível do reatamento da ligação entre as unidades sanitárias e as comunidades por elas servidas e a criação dos chamados conselhos de base, no Hospital Provincial de Pemba, ao mesmo tempo que se estão a dar os primeiros passos visando a melhoria da higiene e limpeza nos estabelecimentos hospitalares, são, na opinião da directora da Saúde, os grandes ganhos do período que separa o anterior e este Conselho Coordenador. Entretanto, é ponto assente que a província se destacou na realização da campanha nacional de vacinação, tendo conseguido atingir 627559 crianças contra o sarampo e 404399 em relação à poliomielite, resultando numa taxa de cobertura de 94 e 116 por cento, respectivamente. "Foi um sucesso, mercê da dedicação, organização e abnegação dos trabalhadores da Saúde, aliado ao apoio maciço do Governo provincial e, em larga medida, ao auxílio generoso dos nossos parceiros de cooperação", qualificou Leila Monteiro. Para o resto, segundo aquele membro do Executivo de Lázaro Mathe, tudo deve girar à volta da luta que acredita venha a ser prolongada, contra a pobreza, que exigirá sempre muita coragem, paciência, perseverança e determinação.

Nenhum comentário: