quinta-feira, 11 de maio de 2006

Depois da avaria grossa : "Mueda" volta a navegar.


A barcaça Mueda, que em Novembro passado sofreu uma avaria grossa num dos motores, voltou a navegar.
O barco sofreu a avaria quando regressava da Tanzania, onde estivera retido durante três anos por causa de um litígio com uma empresa daquele país, cuja solução teve de ser encontrada em tribunal.
"Mueda" está a funcionar desta feita em águas moçambicanas, conforme apurou a nossa Reportagem de fontes residentes em Mocímboa da Praia e do proprietário da embarcação, Mamudo Naface, delegado do ICM, para onde foi encaminhada a barcaça depois de registada a avaria.
As duas viagens feitas até aqui foram ao serviço de uma instância turística denominada Vamizi, junto a costa de Palma, que alugou a embarcação por um período de 90 dias.
A mesma está a transportar equipamento necessário para o apetrechamento da instituição que vai ser inaugurada esta semana pelo presidente da República.
A embarcação volta a funcionar depois de três anos de inoperacionalidade e após ser usada abusiva e indevidamente pela empresa tanzaniana que havia firmado um acordo com o ICM.
No lugar de alugar, a empresa quis se apoderar do mesmo, para o efeito, falsificando documentos.
O processo de libertação do barco chegou a envolver diplomatas dos dois países.
"Mueda" é uma barcaça com capacidade para levar 100 toneladas e possui uma potência de 187 cavalos, dois motores, 20 metros de comprimento, seis de largura e dois de profundidade.
A mesma foi produto de donativo e destinava-se ao Programa de Desenvolvimento Integrado da província de Cabo Delgado, que incluía três empreendimentos, designadamente, o projecto de auto-suficiência alimentar, o de apoio à pesca artesanal, construção de pequenas embarcações e o projecto de salinas na zona costeira.

Nenhum comentário: