domingo, 21 de maio de 2006

PEMBA - Novo alento para turismo no norte.


Foi lançado ontem em Pemba, o programa de turismo no norte de Moçambique, visando a atracção de turistas, de investidores, melhoria do ambiente e actividades multissectoriais, aprazado para três anos, com um orçamento de 5.5 milhões de dólares.O acto contou com a presença do Ministro do Turismo, Fernando Sumbana e de outros altos dignatários dos governos das províncias de Niassa, Cabo Delgado e Nampula, entre eles os respectivos governadores interessados na área do turismo na região.Sumbana disse na cerimónia que Moçambique já conseguiu identificar um sector que tem a sua marca, que contribui com cerca de 100 milhões de dólares para a balança de pagamentos do país, que é o turismo. Por isso o Governo tem estado a fazer tudo para que a indústria turística avance, sendo a razão porque já há descentralização de algumas competências aos governadores provinciais e administradores distritais.Segundo foi dado a conhecer na oportunidade, para atingir este objectivo serão implementadas actividades viradas para o melhoramento do produto turístico, em termos de qualidade das atracções existentes. Na província de Cabo Delgado, por exemplo, será levada a cabo a preservação histórica e efectivado um plano de conservação para a Ilha do Ibo. Ainda neste contexto, prevê-se que sejam realizados estudos científicos na Baía de Pemba, e elaborado um plano de conservação que acomode o turismo de recreação, pesca e aquacultura, para além da assistência em políticas e quadro legal para o estabelecimento da conservação da Baía de Pemba.Em Nampula pretende-se garantir a preservação e melhoria de pinturas em cavernas, prestar-se assistência à UNESCO para a preservação da história da Ilha de Moçambique, enquanto que em Niassa, a ideia é estabelecer a Reserva Marinha do Lago com o mesmo nome, usando-se dinheiro concedido ao Fundo Mundial para a Natureza (WWF).Ainda em Niassa, está igualmente contemplado um programa visando a educação em conservação com envolvimento das comunidades locais, ao mesmo tempo que se poderá iniciar um processo legislativo para a declaração de uma Reserva Marinha no Lago.
NOTÍCIAS - 19.05.2006 - In "Moçambique para todos".

Nenhum comentário: