segunda-feira, 3 de julho de 2006

Mozambique’s Laurentina beer launched in UK.



Da publicação de Macau "MacauHub" em 2006-06-26:

London, United Kingdom, 26 June – Mozambique’s Laurentina beer has officially been launched onto the British drinks market at a ceremony attended by the country’s high commissioner in London, António Gumende.
At the ceremony to launch the drink, Gumende gave a special mention to his country’s tourism potential, highlighting the Limpopo Transfrontier Reserve and game parks at Niassa and Gorongosa, as well as the development of marine sanctuaries at Bazaruto and Quirimbas.
“In 2004 alone we had tourism investments that reached US$ 125 million”, said the Mozambican diplomat.
British tourism to Mozambique has seen an increase, particularly after the opening of new air routes between London and the city of Pemba in the north of the country, via Tanzania, and London and Maputo, via Kenya.
Africa Bia, which markets Laurentina beer, has announced it will export 100,000 bottles of the Mozambican beverage to the UK by the end of 2006.
The beer is produced by the CDM brewery, in which SABMiller of South Africa has a 49.1% shareholding.
This company also markets Laurentina in South Africa and the UK, with annual sales worth about US$ 150,000.
Laurentina has about 20% of Mozambique’s domestic beer market and records annual sales of about US$ 25 million.
The beer has been made for about 75 years and its name means a native of Lourenço Marques, the former name for the Mozambican capital during the Portuguese colonial era.
SABMiller also produces the beer brands 2M and Manica in Mozambique at CDN’s breweries in Maputo and Beira. (macauhub)
=============================

Do Notícias - Cerveja "Laurentina" à venda na Inglaterra
A cerveja moçambicana "Laurentina" está, desde semana passada disponível nos estabelecimentos comerciais da Inglaterra, no quadro da promoção dos produtos moçambicanos no mercado internacional.
A cerimonia de lançamento da "Laurentina" no mercado britânico foi dirigida pelo Alto Comissário moçambicano em Londres, o jornalista António Gumende.
Este acontecimento coloca a "Laurentina" no rol das poucas marcas de cerveja africana vendidas no mercado do Grã-Bretanha, onde se conta também a versão nigeriana da "Guinness" e a cerveja sul-africana, "Castle".
O acto de lançamento teve lugar nos pátios do Alto Comissariado moçambicano, em Londres, como parte dos esforços levados a cabo por este organismo visando promover o turismo. Falando na ocasião, Gumende explicou que, só em 2004, projectos turísticos avaliados em 125 milhões de dólares foram aprovados em Moçambique.
Entre estes, Gumende destacou o Parque Trans-Fronteirico do Grande Limpopo e os parques nacionais de Gorongosa e a reserva do Niassa, para alem da revitalização dos santuários marinhos de Bazaruto e do arquipélago das Quirimbas.
Gumende sublinhou que o turismo é "um sector que possui um grande potencial para a redução da pobreza, devido a sua capacidade natural de estabelecer uma forte ligação com a economia domestica, através da procura de produtos locais que podem gerar emprego e aumentar o rendimento.
O turismo da Grã-Bretanha para Moçambique está a ganhar uma importância cada vez maior face a abertura de novas rotas aéreas de Londres via Dar-Es-Salaam, para a cidade nortenha de Pemba, em Cabo Delgado.
Acresce ainda a via Nairobi a Maputo.
A atracção do turismo moçambicano foi destacada numa serie de revistas turísticas na Grã-Bretanha.
A "Laurentina" é importada pela Grã-Bretanha em garrafas de 340 mililitros, pela "África Bia", que tem como meta importar 100 mil garrafas por mês até finais do presente ano.
De acordo com John Muir, da "Africa Bia", é uma boa oportunidade de testar o mercado britânico.
Em termos de mercado de cervejas não é tarefa fácil já que vai colocar a "Laurentina" a enfrentar as grandes cervejeiras com uma produção de escala.
Contudo, existe espaço num certo segmento do mercado e as prateleiras dos supermercados londrinos possuem cervejas exóticas tais como Cobra (Índia), Asahi (Japão), Brahma (Brasil), Corona (México) e Cusquena (Peru).
Maputo, Sexta-Feira, 30 de Junho de 2006:: Notícias

Nenhum comentário: