quarta-feira, 6 de setembro de 2006

PEMBA - Fibra óptica a estende-se por mais três cidades.



As obras de extensão da fibra óptica para interligar as cidades de Pemba, Lichinga e Tete, no norte e centro do país, poderão ser iniciadas no primeiro trimestre do ano 2007, garantidos que estão fundos necessários para a viabilização do empreendidos pela Agência Dinamarquesa de Desenvolvimento ( DANIDA).
O presidente do conselho de administração da Telecomunicações de Moçambique (TDM), Joaquim de Carvalho, disse à nossa Reportagem em Quelimane, que a empresa que dirige acaba de assinar um contrato com a ALCATEL para a execução dos trabalhos e, neste momento decorrem negociações para acomodar os termos desse acordo.
Joaquim de Carvalho não revelou o investimento total para a extensão da fibra óptica para as três capitais provinciais mas afirmou que os fundos serão desembolsados com a garantia do governo moçambicano.
Assim que for concluída a extensão da fibra óptica e da banda larga para todas as capitais provinciais, a TDM pretendem dotar o país de uma "auto-estrada" de informação, aumentando deste modo, não só a qualidade mas também os serviços e comunicações. A ideia chave do projecto, segundo explicações dadas por Joaquim de Carvalho, na apresentação do projecto de interligação da fibra óptica entre Quelimane/Cuamba, é estabelecer a mesma ligação com os países da África Oriental, nomeadamente, Dar-es-Salam, Mogadiscio e Djibout até a Europa. Devido a ausência desta tecnologia, os serviços de comunicações com a Europa são bastante caros, representando para a empresa um avultado investimento para manter as ligações fiáveis. O projecto da extensão da fibra óptica entre Quelimane/Nampula e Cuamba foi concebido em 2004 e constitui a espinha dorsal da Rede Nacional de Telecomunicações.
Avaliado em 14 milhões de dólares norte americanos, o projecto de extensão lançado no distrito de Nicoadala na Zambézia, para aquelas província, tem uma extensão de 1.215 quilómetros de fibra óptica em conduta.
Após a sua conclusão irá permitir não só as instituições públicas, empresas de prestação de serviços bem como aos cidadãos das províncias da Zambézia, Nampula e Niassa o acesso a um conjunto de soluções de banda larga , podendo conferir melhores produtos e serviços da rede telefónica fixa, móvel , Internet e transmissão de dados e televisão.
O período de execução das obras será de treze meses, devendo em Dezembro deste ano ser concluído a interligação de Quelimane, Nicoadala, Namacurra, Mocuba, Errego, Alto Molocuè, Alto Ligonha na Zambézia e Murrupula, Mutivaze, Namigonha, Ribaué, Iapala, Malema e Mutuali, em Nampula.
Maputo, Sexta-Feira, 1 de Setembro de 2006:: Notícias

Nenhum comentário: