segunda-feira, 15 de janeiro de 2007

Moçambique - Suécia e Irlanda vão continuar a apoiar a província moçambicana do Niassa.


Maputo, Moçambique, 15 Jan - O apoio directo da Suécia e da Irlanda à província moçambicana do Niassa atingiu 180 milhões de meticais em 2006, afirmou ao jornal Notícias, de Maputo, o governador da província, Arnaldo Bimbe.
Os valores provenientes do apoio directo da Irlanda e Suécia – o Fundo Comum – destinam-se a apoiar prioritariamente as áreas de Educação, abastecimento de água e estradas, embora haja também componentes como o apoio institucional ao Governo provincial, concessão de bolsas de estudos para funcionários públicos em exercício e para jovens que terminam o nível médio e que necessitam de prosseguir com a sua formação a nível superior.
“Tanto a Suécia como a Irlanda mostram-se disponíveis a aumentar o seu apoio directo ao orçamento da nossa província. Um dos sinais disso é a indicação de que o valor do apoio concedido em 2006 poderá ser mantido ou até reforçado em função daquilo que for o nível de execução dos projectos”, precisou Arnaldo Bimbe.
A Suécia também apoia a sociedade civil e o sector privado através da Fundação Malonda, com programas coordenados pelo Centro Cooperativo Sueco, uma Organização Não-Governamental (ONG) daquele país escandinavo.
Por outro lado, através da sua Agência para o Desenvolvimento Internacional (ASDI), a Suécia financiou em exclusivo a primeira fase da construção do eixo Litunde / Ruasse, que foi asfaltado até à vila-sede do distrito de Marrupa.
Neste ano, o projecto vai prosseguir com a construção do troço em falta para ligar as cidades de Lichinga, no Niassa, e Montepuez, na província de Cabo Delgado, numa extensão global estimada de 500 quilómetros, desta feita também com apoio do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) e do Governo do Japão.
Há, igualmente, a destacar o apoio à reabilitação e ampliação dos hospitais de Lichinga e de Cuamba, com apoio da Irlanda, país que também está por detrás do projecto de construção do pavilhão gimnodesportivo de Lichinga e da instalação do Instituto de Formação em Administração Pública (IFAPA).

Nenhum comentário: