quarta-feira, 25 de julho de 2007

Montepuez treina militares.

Instrução militar decorre em Montepuez.
Acontece desde o passado fim-de-semana em Montepuez o XVII curso de treinamento básico no quadro da prestação do serviço militar. Participam nesta preparação mil e quarenta sete jovens de ambos os sexos oriundos de todo o país. A abertura do curso contou com a presença do Ministro da Defesa Nacional, Tobias Dai que exortou os jovens a se empenharem- em prol da defesa da pátria.
O curso básico terá a duração de 90 dias úteis, período durante o qual os instruendos serão capacitados em pronto-socorro, legislação militar, Direito Internacional Humanitário, táctica, topografia militar, entre outras disciplinas.
O ministro da Defesa Nacional indicou na ocasião que cumprir o serviço militar é um acto cívico-patriótico que decorre do plasmado na Lei do Serviço Militar.
Referiu que o serviço militar é um desafio, na medida em que constitui uma condição basilar para que a pátria amada disponha de homens legalmente aptos, que inspiram confiança e detentores de capacidades para cumprir com zelo a missão de defesa da pátria.
Tobias Dai apelou aos instruendos para que se inspirem nos jovens do 25 de Setembro, aqueles que depois de fracassadas todas as tentativas de diálogo com o colonialismo português decidiram em 1964, declarar a insurreição geral armada do povo moçambicano que culminou com a proclamação da independência a 25 de Junho de 1964.
Encorajou para que esforços sejam continuados e multiplicados por estes jovens alegando que só assim o país estará seguro de qualquer agressão.Na mesma ocasião, Dai saudou o excelente trabalho desenvolvido pela direcção do Centro de Instrução Básica Militar de Montepuez, visando o sucesso desta incorporação e consequente início do treinamento.
Afirmou que com esta acção cumpre-se o plasmado no programa quinquenal do Governo para o período 2005-2009.Refira-se que a missão destes jovens, em tempo de paz, estará também virada para acções humanitárias.
Os militares participam, por exemplo, na edificação de infra-estruturas, especialmente estradas e pontes, na ajuda às vítimas de calamidades e noutras acções igualmente plasmadas no programa quinquenal do Governo.
Maputo, Quarta-Feira, 25 de Julho de 2007:: Notícias

Nenhum comentário: