sexta-feira, 3 de agosto de 2007

MONTEPUEZ - CENSO : Cartografia desorganiza...

Até ao meio da manhã de ontem o Recenseamento Geral da População e Habitação não havia começado na região de Muquewe, posto administrativo de Mirate, distrito de Montepuez, em Cabo Delgado, assim como alguns supervisores continuavam à procura da localização dos seus postos de trabalho, enquanto os brigadistas esperavam pela colocação.
No primeiro dia do recenseamento, a 1 de Agosto, aconteceu que até à meio da tarde, havia brigadistas à espera da sua colocação, com o generalizado problema da cartografia que punha “kits” de determinadas regiões de Cabo Delgado noutras, para além da acusação de falta de transparência do órgão local na gestão do censo.
Entretanto, as autoridades garantiram que em todos os locais, menos Miquewe, já havia brigadistas necessários e os que se encontravam no gabinete distrital eram suplentes. Mas estes alegaram falta de transparência e que pessoas estranhas ao processo tinham sido enviadas no lugar dos formados.
É o caso de Almeira Cristiano que não foi colocado como controlador apesar de ter sido aprovado com 19.71 valores. Até ao fim da tarde de ontem estava à espera de uma resposta. O mesmo acontecia com João Faquir e António Alide apurados, respectivamente com 18.67 e 19.3 valores. Disseram que inclusivamente tinham sido enviadas pessoas de Pemba para preencher o lugar de brigadistas locais e outros que tinham reprovado, mas estão a trabalhar como é o caso de Zacarias Alberto e Armando Issa.
Confrontado com estas queixas, Rafael Mussa, Chefe logístico Provincial, disse que sabia que os brigadistas estavam no terreno e não cabia a si explicar a hipotética ida de uns no lugar de outros.
Reconheceu haver problemas originados pela cartografia que trocou “kits” em função de regiões alegando que o endereçamento foi feito em Maputo e que se mostra deturpado no terreno.
“Na generalidade os “kits” recebidos são os necessários e o exercício a fazer é colocá-los no grupo de material de reserva para suprir lacunas”, disse.
Algumas famílias detectadas aquando da cartografia, já não se encontram nestes locais tendo se deslocado para outras.
Na província de Gaza, no sul do país, o processo foi descrito ontem pelo delegado do INE local, Donaldo Nhalure, como tendo decorrido dentro da normalidade. Segundo indicou, ainda não foi reportada alguma situação de roptura de stock.
A fonte garantiu que naquela província ainda não tinha sido reportada nenhuma situação de roubo de materiais, estando-se a trabalhar com o comando provincial no sentido de que qualquer anomalia seja prontamente resolvida.
Maputo, Sexta-Feira, 3 de Agosto de 2007:: Notícias
Imagem acima daqui.

Nenhum comentário: