domingo, 3 de fevereiro de 2008

A maKonde Reinata Sadhimba Passema e Inácio Matsinhe expôem em Lisboa.

Segundo o "Moçambique Para Todos" do macua Gil, acontece este mês exposição na galeria African Contemporary em Lisboa de Reinata Sadhimba (cerâmica escultórica) e Inácio Matsinhe (pintura, crâmica e escultura). Estará patente até ao final do mês.
.
REINATA SADIMBA (Sadhimba) Passema (1945) (vêr obras disponíveis) - Reinata Sadimba nasceu em 1945 na aldeia de Nemu - planalto de Mueda e Província de Cabo Delgado, Moçambique.
Filha de agricultores, recebeu a educação tradicional dos Makondes que incluia o fabrico de utensílios em barro.
Apesar dos makondes atribuirem o papel preponderante na sociedade às mulheres, em Moçambique, e também na Tanzânia, a escultura é ainda um "trabalho de homens".
É provavelmente por esse facto que poucos levaram a sério o trabalho de Reinata no início.
No entanto, em 1975 ela inicia uma transformação profunda das suas cerâmicas tornando-se conhecida pelas suas formas fantásticas e estranhas.
Reinata Sadimba é hoje considerada uma das mais importantes mulheres artistas de todo o continente africano.
Recebeu inúmeros prémios e distinções pelo seu trabalho na Bélgica, Suiça, Portugal e Dinamarca e o seu trabalho está representado em várias instituições como o Museu Nacional de Moçambique, o Museu de Etnologia de Lisboa ou a colecção de Arte Moderna da Culturgest e inúmeras colecções privadas em todo o mundo. (fonte African Contemporary art gallery)
.
INÁCIO MATSINHE (1945) (vêr obras disponíveis) - Inácio Matsinhe nasceu em Maxixe, Moçambique em 1945.
É um dos grandes nomes das artes plásticas Moçambicanas.
Fortemente ligado à sua terra natal, a sua pintura e cerâmica mostram geralmente cores vivas e quentes: encarnados, amarelos e azuis-cobalto mas também por vezes nostálgicas com amarelos e verdes.
Matsinhe frequenta ainda muito jovem, com 17 anos, a Escola de Artes Decorativas e em 1976 ganha a primeira de duas bolsas de estudo atribuidas pela Fundação Gulbenkian.
Esta oportunidade para estudar no exterior foi fundamental para a sua carreira.
Inácio Matsinhe começa por estudar técnica de ceramica na Pietro Vannucci Fine Arts Academy em Itália.
Em 1977 frequenta o Polytechnic Institute Sir John Cass - School of Arts em Londres e abre o seu atelier em Alfama, onde para além de formação, proporciona a outros artistas um espaço de exposições e encontros.
Matsinhe expõe regularmente desde os anos 60 em todo o mundo desde Portugal e Espanha ao Reino Unido (African Center-Londres) ou aos Estados Unidos (World Surrealist Exibition-Chicago).
O seu trabalho está representado em inúmeras colecções privadas mas talvez a sua obra mais emblemática seja o enorme painel de azulejos na Av. Gago Coutinho em Lisboa. (fonte African Contemporary Art Gallery)
  • African Contemporary Art Gallery - aqui !

Nenhum comentário: