segunda-feira, 24 de março de 2008

Diversificando - Na cidade do Porto em Portugal, aluna agride professora...

O absurdo dos "novos tempos" chega ao ensino português e à cidade do Porto:
.
Por Marise Araújo de Lisboa para o BlueBus - Aluna descontrolada agride professora que lhe tirou o celular !
.
A cena foi filmada por um celular - num dos melhores colégios públicos da cidade do Porto, aluna descontrolada empurra e agride a professora que minutos antes havia pedido para que ela lhe entregasse o objeto de uso proibido.
Ouvem-se risos dos colegas presentes, gritos surpresos e ordens vindas de todos os lados em busca do melhor ângulo para a gravação.
Pouco tempo depois, o vídeo foi colocado no YouTube e virou notícia de primeira página nos jornais, na abertura dos telejornais e motivo de incansáveis reflexões nos artigos de opinião de todos, ou quase todos, veículos de comunicação neste longo feriado.
Em causa, a primeira lição da relação de poder que deve existir entre quem aprende e quem ensina, fora das quatro paredes de casa.
O culpado de tudo - o vídeo - foi retirado imediatamente do seu espaço mediático como se quisessem esconder este triste episódio.
Mas, felizmente, foi por pouco tempo.
Como prova final da 'brincadeira' vista por milhares de pessoas, a estudante terá que mudar de escola, a turma foi suspensa e a professora, já em final de carreira, nunca mais poderá encarar esses alunos de frente.
Enquanto isso, uma pesquisa nacional desenha o perfil e aponta os novos números da chamada e-generation neste país de brandos costumes.
"Movem-se como ninguém no ciberspaço, mundo onde estão quase permanentemente ligados a amigos reais com quem mantêm longas conversas nos serviços de mensagens instantâneas.
Ao mesmo tempo, espreitam a televisão, ouvem música e ainda conseguem usar o celular que apita insistentemente a avisar do envio e chegada se mensagens escritas", informa a reportagem da revista 'Público' deste final de semana.
Nascidos para teclar, estes jovens dos 8 aos 18 anos estão a criar novos códigos de conduta fora e dentro das salas de aula.
O Big Brother já está a fazer escola.
Clique na imagem abaixo para ver o video do incidente no colégio:
(Para evitar sobreposição de sons, não esqueça de "desligar" a rádio "ForEver PEMBA.FM" no lado direito do menu deste blogue.)

6 comentários:

Márcia - RJ disse...

Realmente vergonhoso.
Onde fica o respeito ?
Que futuro terá o planeta com esse tipo de jovem ?

Anônimo disse...

A culpa não é dessa primata insandecida mas de quem, em casa, não sabe dar-lhe uns belos tabefes na fuça para aprender a respeitar os mais velhos.

Marcos Trevisan

Anônimo disse...

É verdade...vergonhoso.
Excessos das "liberdades" e "democracias" em que vivemos.
Em que ninguém respeita ninguém.
Onde se tirou autoridade, onde deveria existir.
Quanto lamento, atitudes destas!

Um abraço para ti Jaime
GuiFerreira

Mónica disse...

Lamentável a atitude dessa garota sem educação e com inteligência realmente de primata. Mais lamentável ainda a atitude dos seus colegas que práticamente nada fizeram para a inibir de atacar a professora ou apaziguar os ânimos.Pelo contrário, troçaram da professora, riram e incentivaram o triste espetáculo. Como fica a moral e o espírito dessa professora? Que penalização exemplar e dura será dada a essa marginalzinha disfarçada? Transferência de escola é pouco. E o resto dos marginaizitos disfarçados de "alunos" ? Como ficam? Continuarão rindo e aprontando outras ?

Santos Silva disse...

Ah se fosse minha filha...O cinto ia funcionar, oh se ia, no lombo da malandra !

Marcelo Dias disse...

Pura falta de berço !