quinta-feira, 27 de março de 2008

Moçambique - Internet é para apenas 8.4% de moçambicanos...

Ano XII - Nº 2789 - Maputo, quarta-feira, 26/Março/2008 - Apenas 8.4% de moçambicanos estão ligados à internet e/ou telefonia fixa e móvel, indica estudo do Ministério da Ciência e Tecnologia.
Somente 8.4% dos cerca de 20.5 milhões de moçambicanos é que têm acesso e conhecimentos básicos sobre o uso das novas tecnologias de informação e comunicação (TIC’s), segundo o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT). Em termos dos distritos, aquele departamento governamental estima num total de 96 regiões que não estão ainda ligadas à internet, de um universo de 128 distritos, trabalhando-se para que até 2009 a cobertura venha a ser aumentada para cerca de 22%. Por outro lado, cerca de 70 instituições estatais de nível central já estão ligadas à chamada rede do Governo Electrónico, enquanto que o número de organismos de âmbito provincial já abrangidos pela rede é estimado em 250 instituições, de acordo igualmente com o MCT, frisando que as redes de telefonia móvel e fixa cobrem somente 13% da população moçambicana.
Para fazer face ao elevado défice de conhecimentos sobre as novas tecnologias de informação e comunicação, o Ministério da Ciência e Tecnologia prevê formar no Ensino Superior dentro e fora do país aproximadamente 1.7 milhão de cientistas com os níveis de Mestrado e Doutoramento até 2009, estimando em somente 660 o número de moçambicanos graduados com aquele nível de formação académica até 2007. O projecto prevê ainda a montagem de computadores para permitir o acesso à internet nas zonas rurais onde reside a maioria da população mais empobrecida do país, através das chamadas vilas do milénio que são Centros de Transferência Tecnológica e Desenvolvimento Humano.
De referir que Moçambique vai acolher, em Outubro de 2008, uma Conferência Internacional sobre novas Tecnologias de Informação e Comunicação, evento que deverá contar com a presença de cerca de 700 cientistas e investigadores de todo o mundo. O encontro vai avaliar e perspectivar a disseminação das TIC’s nos países em vias de desenvolvimento, incluindo Moçambique.
J. Ubisse

Nenhum comentário: