sexta-feira, 13 de junho de 2008

Ronda pela net - Andy, O robô que é uma fera no sexo.

O texto é de João Magalhães, jornalista, compositor e escritor. Ex-diretor de revistas da Editora Globo e ex-editor de tecnologia da Agência Estado (Portal do Estadão). E transcrevo daqui:
.
O sonho de muitos machões - e o desejo de muitas mulheres - foi realizado por um robô: fazer sexo, sem se cansar nunca.
Andy, o nome da fera de aço, é a grande atração de congresso sobre robótica, que acontece na Universidade de Maastricht, na Holanda.
Andy tem mais uma singular peculiaridader: ele pode ser programado para fazer tudo o que está no Kamasutra, manual hindu que ensina as mais variadas posições para uma transa, tornando-as mais apimentadas.
David Levy, pesquisador britânico, autor do livro Amor e Sexo com Robôs, acredita que Andy poderá, com o tempo, ir além do Kamasutra e nos ensinar práticas sexuais, que jamais poderíamos imaginar que existissem.
O único problema com máquinas do gênero, que prometem revolucionar o prazer da carne, é que elas são absolutamente infiéis porque não conseguem distinguir a Maria da Amélia.
De qualquer forma, se ele já estivesse à venda, o Dia do Namorados, comemorado por aqui, nesta quinta-feira, seria uma loucura.
Abaixo, amor entre robôs ilustram All Is Full Love, uma das últimas canções do músico islandês Björk.

(Para evitar sobreposição de sons, não esqueça de "desligar" a rádio "ForEver PEMBA.FM". O player localiza-se no menu deste blogue, lado direito.)

Nenhum comentário: