segunda-feira, 28 de julho de 2008

Diversificando: Um blogue que fala sobre o mal de Alzheimer.

(Clique na imagem para ampliar. Imagem original daqui)
.
Mal de Alzheimer - doença terrível, traiçoeira, falsa, disfarçada que se vai apoderando da mente, do corpo de nossos parentes queridos e idosos, sem complacência. E leva à demência e morte com sofrimento para o doente e quem com ele convive!
Descrita pelo neuropatologista alemão Alois Alzheimer em 1909, vem, ainda sem cura, atravessando décadas, principalmente em países com serviço de saúde pública deficiente como por exemplo Portugal ou até em países africanos como Moçambique, consumindo rápidamente vidas, muitas vezes precocemente por diagnóstico médico equivocado ou incompetente quando existem tratamentos e cuidados que visam confortar os pacientes e retardar o máximo possível a evolução da doença.
Sensibilizado por experiência dolorosa recente vivenciada em ente querido onde, pelas razões citadas acima foi diagnosticada tarde e a más horas tal doença, encontrei na net o blogue "Cuidar de Idosos", transcrevendo aqui alguns "alertas":
.
DOENÇA DE ALZHEIMER: SINAIS QUE RAPIDAMENTE PRECISAMOS CONHECER!
Quando, talvez apenas por intuição, observamos em nossos pais, nossos avós ou no idoso com quem relacionamos, algum sinal de que a memória não vai bem, devemos ter em mente que pode ser normal para idade. Mas, também, pode ser algum sinal de que a doença de Alzheimer possa estar iniciando. Assim, aprenda sobre os 10 sinais mais comuns da doença de Alzheimer:
  • 1. Perda de memória que afeta as relações pessoais - quando o esquecimento ocorre com mais frequência sem que seja possível lembrar-se, por exemplo, de nomes, telefones, compromissos, etc.
  • 2. Dificuldades em executar tarefas domésticas - quando atividades simples e rotineiras como o acender e apagar o fogo do fogão, são esquecidas podendo oferecer risco;
  • 3. Problemas com vocabulário - quando acontece o esquecimento de palavras comuns, podendo acontecer até a substituição por outras totalmente inadequadas;
  • 4. Desorientação de tempo e espaço - quando ocorre dificuldade para localizar-se dentro da própria casa, um determinado cômodo ou ainda localizar a própria casa na rua onde vive;
  • 5. Incapacidade para julgar situações - quando existe diminuição ou perda do senso crítico, levando a pessoa a ter comportamentos não usuais ou estranhos, frente a outras pessoas;
  • 6. Problemas com raciocínio abstrato - quando existe, por exemplo, dificuldade em entender e controlar o próprio dinheiro, talão de cheque ou cartão bancário;
  • 7. Colocar objetos em lugares errados - quando, por exemplo, a pessoa guarda o relógio no açucareiro ou o ferro elétrico na geladeira, etc.;
  • 8. Mudanças de humor ou comportamento - quando se observam comportamentos de calma, seguidos de choro ou sinais de raiva, sem nenhuma razão aparente;
  • 9. Mudanças na personalidade - quando, por exemplo, a pessoa demonstra medo, complexo de perseguição, desconfiança e/ou confusão;
  • 10. Perda de iniciativa - quando a pessoa torna-se muito passiva, necessitando de estímulos para voltar a se envolver em alguma atividade.

E acrecento de minha parte: Não se esqueça, em caso de suspeita, de procurar sempre um médico ou clínica especializados e competentes. De preferência, se tiver possibilidades financeiras ou não fôr parente de algum membro proeminente do poder instituido, extra serviços públicos de saúde.

  • Convivendo com Alzheimer - Manual do Cuidador - Aqui!

(Para evitar sobreposição de sons, não esqueça de "desligar" a rádio "ForEver PEMBA.FM". O player localiza-se no menu deste blogue, lado direito. )

Nenhum comentário: