terça-feira, 29 de julho de 2008

Pemba vai formar em breve engenheiros informáticos e biólogos - II

Complementando o post de 13 de Março de 2008:
.
UniLúrio abre nova faculdade em Pemba - Até finais do próximo mês a Universidade de Lúrio (UniLúrio) pretende abrir em Pemba, cidade capital da província de Cabo Delgado, uma nova faculdade para leccionar os cursos de licenciatura em Engenharia Informática e Ciências Biológicas.
A instituição, que será chamada Faculdade de Engenharia e Ciências Naturais, vai abrir as portas com 80 estudantes divididos em duas turmas, sendo uma para cada curso, um corpo docente composto por oito professores e ainda os membros da direcção da instituição. Numa primeira fase, a nova faculdade da UniLúrio vai funcionar nas instalações do Centro de Pesquisa Ambiente Marinho e Pesqueiro, em Chuíba, onde também estarão disponíveis um laboratório, uma biblioteca e um auditório, para além das duas salas de aulas. De referir que a UniLúrio, uma instituição pública de ensino superior, possui a sua sede na cidade de Nampula e funciona apenas há um ano.
- Maputo, Terça-Feira, 29 de Julho de 2008:: Notícias
.
Mais notícias sobre o ensino em Cabo Delgado e Moçambique:
.
Escolas profissionais estão a ser equipadas - No quadro da reforma do ensino técnico-profissional, arrancou no país a reabilitação e/ou ampliação das escolas daquele subsistema de educação no nosso país, com vista a responder à cada vez maior agressividade do sector empresarial e à necessidade de adequar o ensino às actuais exigências dos mercados nacional e internacional, à luz de um co-financiamento do Governo moçambicano e do Banco Mundial, avaliado em 37.5 milhões de dólares norte-americanos, dos quais 30 milhões são um empréstimo e 7,5 donativo do Governo da Holanda.
Do total, apenas 22 milhões de dólares é que estão destinados à reabilitação e ampliação de infra-estruturas físicas das escolas técnicas e o remanescente estará virado para a componente formação e o desenvolvimento de vários estudos sobre o futuro da formação profissional no nosso país.
O lançamento do processo teve lugar na cidade de Pemba, em Cabo Delgado, com o início da reabilitação e ampliação da Escola Industrial e Comercial daquela cidade, cerimónia considerada uma miniatura de toda a reforma que se pretende no ensino técnico-profissional.
Zeferino Martins, Director do Programa de Reforma do Ensino Profissional, precisou que a reabilitação e ampliação da Escola Industrial e Comercial de Pemba não visa criar condições para que acolha mais estudantes, mas somente para que os existentes possam aprender em condições relativamente melhores.
Com um rácio de 50 alunos por turma, a Escola Industrial e Comercial de Pemba era considerada como estando a funcionar em condições não-recomendáveis no ensino técnico-profissional e a seguir à reabilitação passará a ministrar cursos de Hotelaria e Turismo, por razões que Zeferino Martins considera óbvias, numa região onde o turismo está cada vez mas a apresentar-se como o elo mais forte da economia.
“Temos que nos preparar para os desafios que o turismo nos coloca agora e nos próximos tempos. Se não formarmos homens para correspondermos à demanda, que não venhamos a chorar quando tais homens vierem de fora para trabalhar no nosso país por falta de nacionais formados”, alertou Zeferino Martins.
Na verdade, a Escola Industrial e Comercial de Pemba que Martins considera moderadamente degradada, beneficiou duma injecção de fundos avaliados em perto de 860 mil dólares norte-americanos, com o qual vai expandir os seus edificios para melhorar a acomodação dos alunos, a reabilitação ou renovação do sistema eléctrico, canalização de água, bem como o apetrechamento em equipamento, incluindo a aquisição de mais computadores.
Depois de Pemba e quase ao mesmo tempo, o processo vai abranger a reabilitação da Escola Agrária de Mocumba, província da Zambézia, os Centros de Formação Profissional, actualmente sob a gestão do Ministério do Trabalho, localizados em Nampula, Beira e Maputo, bem como os institutos que funcionam nas mesmas cidades e a Escola Industrial e Comercial de Inhambane.
Para Eliseu Machava, governador de Cabo Delgado, as actuais exigências do desenvolvimento da sociedade e num mundo de globalização impõem a introdução de novas tecnologias e meios de produção ao alcance da força de trabalho, que deve ser transformada para o melhoramento do sistema de administração dos serviços do Estado e das empresas.
“Por isso, surge a necessidade de uma formação de quadros, técnicos e pessoal qualificado para assumirem os desafios para uma agricultura moderna e da criação de novas indústrias no país, de forma a assegurar o crescimento económico e com ele o bem-estar das nossas populações”, disse Machava.
O governante de Cabo Delgado entende que tudo isso gira à volta do Programa Quinquenal do Governo, mas pede o envolvimento dos empresários e a sociedade civil, chamados a participar e a apoiarem de múltiplas formas a concepção de programas de formação, na gestão de estabelecimentos de ensino e na partilha de responsabilidades com o Estado.
Maputo, Terça-Feira, 29 de Julho de 2008:: Notícias.

Nenhum comentário: