sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Mundial de futebol 2010, Moçambique e sua polícia corrupta...

Extorsão de turista por polícia moçambicana preocupa hoteis na Copa-2010 - Maputo, 20 nov (Lusa) - A Associação de Hotéis do Sul de Moçambique apelou nesta sexta-feira à polícia para ser mais cooperativa durante o Mundial de Futebol de 2010, evitando “molestar” os turistas que estarão em trânsito para a África do Sul.

A polícia moçambicana é considerada uma das instituições mais corruptas do país e tem sido acusada de mover uma autêntica caça aos turistas e a carros com placas estrangeiras, para os extorquir.

A África do Sul, que vai acolher a Copa de 2010, dista cerca de duas horas de Maputo numa viagem de carro e 45 minutos de avião.

Atento à conduta dos agentes da polícia moçambicana, o presidente da Associação de Hotéis do Sul de Moçambique, Quessanias Matsombe, disse à Agência Lusa que tirar vantagens do fluxo de turistas que irão à África do Sul passa por uma mudança de atitude dos funcionários públicos moçambicanos.

“Se é possível à polícia ser menos impopular durante as campanhas eleitorais, permitindo o livre-trânsito aos carros com propaganda política, é também possível durante o Mundial a polícia complicar menos a vida dos turistas”, afirmou Matsombe.

Para o presidente dos patrões da indústria hoteleira da região sul de Moçambique, o governo deve criar mecanismos para que os turistas que tenham sido interpelados uma vez pela polícia não sejam novamente importunados.

“Os turistas que viajam em carros com matrícula estrangeira são obrigados a parar em 10 ou mais postos de controle só no sul do país. Isso dá uma imagem de perseguição aos estrangeiros”, alertou Quessanias Matsombe.

Tornar a polícia mais cooperativa com os turistas é uma das intervenções “estruturais necessárias” para o impulso do setor turístico em Moçambique, tendo em conta “a janela de oportunidades aberta com a realização do Mundial de Futebol”, acrescentou o presidente da Associação de Hotéis do Sul de Moçambique.

As outras medidas incluem a liberalização do sector de transporte aéreo, para a redução do preço dos voos, a facilitação na obtenção de vistos, através da montagem de serviços nos postos fronteiriços, bem como a formação e treino de pessoal em hotelaria e turismo, disse Quessanias Matsombe.

Segundo o presidente da Associação de Hotéis do Sul de Moçambique, o país tem requisitos logísticos e esportivos para acolher o estágio de seleções classificadas ao Mundial, mas “Portugal e Brasil estão em melhores condições de se sentirem em casa, estagiando em Moçambique”.

“A língua é a mesma, a comida é a mesma e há em Moçambique clima dos estádios onde vão jogar na África do Sul”, frisou Quessanias Matsombe.

Por outro lado, há dois ou três hotéis próximos de campos de treino, para permitir que os jogadores sejam poupados do esforço de deslocação entre o hotel e o local de treinos.

Em maio deste ano, a Federação Internacional de Futebol (Fifa) solicitou 400 camas a Moçambique, para o alojamento de alguns acompanhantes das equipes que vão participar do Mundial de 2010.
- Lusa, 20-11-2009 12:23:51.

Nenhum comentário: