sábado, 20 de agosto de 2005

Rota diária e quase obrigatória...

O pior pesadelo:

19.08.2005 É verdade. Pornografia pode cegar. Veja uma imagem erótica e, de acordo com uma pesquisa de Steven Most, da Universidade de Yale, você sofrerá de uma condição temporária chamada cegueira induzida por emoção. O período de cegueira, no caso, é de dois décimos a oito décimos de segundo. E não chega a ser propriamente cegueira, mas um curto momento em que o cérebro não registra as imagens imediatamente seguintes. O suficiente, por exemplo, para que um outdoor provocante custe ao motorista incauto uma batida. Ao menos, assim o dizem.
Angústia:
19.08.2005 Laurie Lipton? Perturbadora. De todo.
A Bomba:
18.08.2005 Fred Kaplan, na Slate, avalia as chances de acordos impedirem Coréia do Norte e Irã de se armarem com a Bomba. Sua conclusão é que com os coreanos as chances são algumas, com o Irã fica muito difícil.É simples: a Coréia do Norte precisa de dinheiro. Uma das ofertas na mesa é eletricidade de graça para o país, quem pagaria a conta seriam China e Coréia do Sul. De qualquer forma, quase dez anos de paz foram garantidos após uma batelada de negociações que duraram 40 semanas no início do governo Clinton. Há mostras de que, embora chatos, eles negociam com o mundo.Com o Irã é diferente e por vários motivos. Primeiro, são vizinhos nucleares demais: Rússia, Israel, Paquistão, Índia. Depois, desde antes dos tempos do xá, o país se vê como potência mundial e, naquele miolo, sente que armamento do tipo lhe faz falta. E a política externa é agressiva, do financiamento do Hezbollah, no Líbano, à influência política por toda parte. Ainda: o país tem petróleo e gás mais que suficientes para sustentá-lo. A China importa petróleo e a Rússia exporta infra-estrutura tecnológica nuclear, então há aliados poderosos. Não há muitas sanções possíveis.
Faroeste caboclo:
17.08.2005 Logo no início da crise desencadeada pelas primeiras denúncias de Roberto Jefferson, um tucano de alto coturno contou a Sarney:– O Fernando Henrique não quer o impeachment de Lula. Quer deixá-lo sangrar até a morte. Acha que o PT só não chegou ao poder em 94 porque derrubou Collor. Se os tucanos derrubarem Lula também não chegarão ao poder". FH já tava na época de olho na presidência, tanto que relutou muito, como Ulysses, a aderir a campanha contra Collor. FH manda em quantia considerável do PSDB. Aecinho, Serra e Alckmin pensam como ele. Desde o início, portanto, era pura espuma esse negócio de o PSDB falar em impedimento de Lula. Do mestre Moreno. Faltou descobrir se o PFL pensa igual.
A marca:
17.08.2005 No dia em que fui me casar, tinha uma consulta com o médico. Ele disse que eu tinha de ir, que ele não podia falar por telefone. Aquele que era quase meu marido e eu fomos parar no consultório e ele disse "você tem câncer e terá de fazer uma histerectomia e nunca poderá ter filhos", e o médico estava um bocado triste e eu estava muito prática e disse "Ok, qual o próximo compromisso?". Então mais tarde naquele dia eu casei, celebrei, e duas semanas depois estava no hospital fazendo minha histerectomia completa e demorou tempo, muito tempo, para me recuperar. [...] Eu sobrevivi e meu marido foi embora. Acho que ele não conseguia lidar com tudo aquilo e queria ter seus próprios filhos então eu fugi para o Brasil. Leslie Bentley é uma das modelos de uma exposição online de cicatrizes. Ela gostou muito do Brasil.
A história de A:
16.08.2005 Quando ela abriu a porta, achei que estava só de camiseta, mas é que seu shortinho era tão curto e ínfimo que mal aparecia. Abaixo dele, aquelas pernas brancas, sardentas e maravilhosas que não acabavam mais, coroadas por dois lindos pezinhos descalços, de unhas pretas – contraste perfeito com a cor da pele. Aquela recepção só fez aumentar minha certeza de que ela estava me dando todas as aberturas. (Leitores, me ajudem: estou surtando? Estou vendo coisas?) Mas não. Nunca o amor foi tão parecido com um jogo de vôlei. Eu tentei cortar por todos os lados e fui bloqueado em cada jogada. Por fim, sugeri fazer uma massagem naqueles pés maravilhosos. Assim acontecem estupros e outras mais: as mui extremas confissões sexuais de Alex Castro. Ele deixou o Brasil em direção a New Orleans não sem antes contar tudo.
Catulo e Amílcar:
15.08.2005 Em março de 241aC, o cônsul Caio Catulo se aproximou da Sicília com uma frota de 250 navios para cercar as tropas cartaginesas do general Amílcar Barca, em terra. Os primeiros anos da guerra foram difíceis para os romanos, uma série de derrotas as marcaram. Ainda que em vantagem, no entanto, Cartago não tinha feito muito para avançar Itália acima. Mas no dia 10, a favor do vento, avançou vinda das Ilhas Aegates pelo mar uma grande frota cartaginesa com reforços. Contrariando o bom senso e pondo em risco o que sobrara da marinha de guerra romana após tantos anos de guerra, Catulo enfrentou-os apesar de contra o vento. Roma venceu, metade da frota inimiga foi a pique.Sem os reforços, as tropas de Amílcar terminaram por se dissipar e Cartago assinou um tratado de paz – assim terminou a Primeira Guerra Púnica. Há anos arqueólogos procuram vestígios da frota cartaginesa no litoral das ilhas. Uma pista da polícia, no entanto, é que deve resolver de vez o dilema. Uma batida contra um colecionador que comprava no mercado negro suas peças revelou um aríete – que ficava na frente dos navios – em bronze, encontrado num determinado local por pescadores. Está a 50 metros de profundidade. Provavelmente ali estão uns 60 navios cartagineses que contam a história de uma das mais importantes batalhas vencidas por Roma.
Tudo isto e muito mais em: WEBLOG de Pedro Dória

Nenhum comentário: