domingo, 25 de setembro de 2005

Fui ao Douro...às vindimas !


Porque é tempo de vindimas no rincão natal:

FUI AO DOURO ÀS VINDIMAS

Fui ao Douro às vindimas,
não achei que vindimar.
Vindimaram-me as costelas.
Olha o que lá fui ganhar!

CORO
Retira-te das janelas.
Retira-te do balcão.
Vem comigo p'rás vindimas,
amor do meu coração.

Não se me dá que vindimem
videirinha que eu podei.
Não se me dá que outros logrem
o que eu por gosto deixei.

Não se me dá que vindimem
nem também de vindimar.
Só me dá das tristes noites
que se passam no lagar.

Fui ao Douro às vindimas,
pagaram-me a trinta réis.
Vim pela Feira do Pêso,
empreguei-os em anéis.

Encontrei no grupo MSN-Nampula colocado por Leonor Lacerda

2 comentários:

Rita Lopes disse...

Quero agradecer-lhe esta maravilhosa surpresa com que me deparei ao visitar o seu blog e reviver a música da minha (nossa)terra natal, Peso da Régua.
ainda este fim de semana fui lá matar saudades da familia e dos tempos de vindima. Parabéns pelo blog e muito obrigada pelo apoio que deu ao Orfeão Universitário do Porto. Cumprimentos da Orfeonista Rita Lopes

gotaelbr disse...

Cara Rita,

Maravilha foi a possibilidade de assistir "ao vivo", deste lado do mar,ao espetáculo gratificante desse empolgante Orfeão Universitário do Porto...Não tem tamanho o orgulho e emoção sentidas, não só pela jovial simpatia de todos Vcs., como também porque me "senti", quase como mágica, em meu passado de estudante nesse Porto inesquecível e no Portugal duriense que nos viu nascer a ambos.
Palavra que deixaram saudades.

Beijão e disponha sempre do,

Jaime Luis Gabão