sexta-feira, 1 de dezembro de 2006

Pemba continua sob chuva intensa.

As chuvas intensas voltaram a fustigar a cidade de Pemba durante o dia de ontem, embora com algumas interrupções, mas foram suficientes para deteriorar ainda mais as condições habitacionais nas zonas tradicionalmente propensas a inundações.
Trata-se dos bairros Natite, muito particularmente no sub-bairro de Namavi, Cariocó, em Lioze e no popular Chibuabuari.
Em Chibuabuari os habitantes não conseguiram sair para os seus locais de trabalho na cidade de Pemba, uma vez que os solos tornaram-se lamacentos e não permitem que os residentes circulassem nem mesmo para irem aos mercados locais.
As entradas urbanas ficaram cheias de lama e arreias arrastadas pela corrente da água, constituindo obstáculos para a circulação de viaturas, sobretudo na zona da Marginal, no bairro Paquitequete, que liga o porto de Pemba ao resto da província.
Enquanto isso, esta ainda por começar o trabalho de tapamento da cratera formada nesta estrada, junto ao tribunal, que devido ao perigo que representa se encontra sinalizada para chamar a atenção dos automobilistas.
Durante o dia e noite é colocado um corpo de guardas para evitar possíveis acidentes na enorme cova que se formou na via a partir do mar.
O Governador da Província, Lázaro Mathe, que esteve no local, disse que a situação resultou de alguma desatenção por parte dos responsáveis municipais, pois as condições existiam para prever e evitar o estado em que a cidade de Pemba se encontra neste momento, prometendo que um trabalho conjunto poderá minimizar o problema a breve trecho.
Até ao fim do dia de ontem, o tempo continuava a denunciar a continuação das chuvas, ao mesmo tempo que os serviços de meteorologia informavam que a perturbação tropical ainda se mantinha na costa litoral norte, muito precisamente na província de Cabo Delgado, cujos efeitos deverão continuar a incidir na cidade de Pemba.
Entretanto, a cidade de Quelimane está também sob fortes chuvas desde a madrugada de ontem, mas os meteorologistas afirmam que não estão associadas ao temporal que fustiga Cabo Delgado.
De acordo com o director da Estação Meteorológica da Zambézia, Alberto Colarinho, trata-se de chuvas normais previstas na presente época.
Não foram reportados até ao momento danos a lamentar, mas a vida dos munícipes esteve perturbada devido às dificuldades de circulação causadas pelas inundações associadas ao mau funcionamento do sistema de drenagem.
Maputo, Sexta-Feira, 1 de Dezembro de 2006:: Notícias

Nenhum comentário: