sexta-feira, 8 de agosto de 2008

ECOS DO BRASIL - FLAVIA VIVENDO EM COMA...Porquê tarda a Justiça?

(Clique na imagem para ampliar)
.
Através das inovadoras tecnologias de informação que nos levam aos quatro recantos do mundo com a rapidez exigida pela globalização, parte desse mesmo mundo segue inebriada, deslumbrada os mais caros Jogos Olímpicos de sempre. Ostentação e imodéstia estão sendo incorporados à beleza e ao nobre espírito olímpico para afirmar poder e arrogância, exacerbar nacionalismos e justificar a míngua em direitos individuais, humanos, o desrespeito à natureza, a inexistência de liberdade, de opinião no território China aonde existe um Tibete opresso e povo acabrunhado, forçado a sorrir em confins insubordinados e enfastiados do despotismo comunista.
Porém, é bom despertar dessa euforia fabricada, colocar os pés na terra que nos abriga, já que o planeta continua a girar e a produzir consequências e incoerências que contradizem tudo aquilo que tais espetáculos de milhões e milhões de dólares em custo, propagados por interesses comerciais e pela benevolente e tantas vezes parcial mídia, tentam fazer-nos esquecer ou jogar para debaixo do tapete como de reles pó se tratasse...
Alertado por amigos e companheiros desta magnífica e livre blogosfera (que já não o é na China & simpatizantes) tomei conhecimento do drama da jovem brasileira FLAVIA, em coma vigil desde Janeiro de 1998 como consequência de deficiente equipamento causador do acidente que a incapacitou para a vida normal desde aquela data. E aqui deixo, tentando ajudar e divulgar, o caso invulgar (ou nem tanto lamentávelmente), a injustiça que se comete e amplia o sofrimento de seus Pais e familiares.
.
..."Este Blog, criado em Janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia, em coma vigil há dez anos e sua luta pela vida, desde que teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O que aqui escrevo, é o relato verídico dos fatos desde o acidente, ocorrido em 06.01.1998, até os dias de hoje. É um alerta sobre o perigo existente em ralos de piscinas. É um protesto contra a lentidão da justiça brasileira."
.
Mais adiante:
.
..."Tão longe e tão perto: a filha ali, ao lado, alheia, parada, inconsciente enquanto a vida continua a produzir histórias alegres, tristes, indiferentes na engrenagem pontual dos dias. São 10 anos ou 126 meses ou mais de 3,8 mil dias sem falar, saber o que ocorre à sua volta, expressar carinho, praticar atos voluntários. É a metade de sua existência de 20 anos: de criança, entrou na adolescência, na juventude submersa num mundo à parte, impenetrável. “Tantas coisas você perdeu nestes 10 anos, um tempo que não dá para recuperar”, escreveu Odele Souza para a filha Flávia, em coma vígil, no Dia das Mães, postada no blog que alerta serem corriqueiros acidentes como o que ocorreu com a garota. Fotos da menina linda, alegre, brincando de bailarina condensam aqueles poucos anos de vida bem, saudável, tirada em poucos segundos por falta de oxigenação no cérebro, no dia 6 de janeiro de 1998, num acidente inimaginável na piscina no condomínio Jardim da Juriti, onde morava em São Paulo.
O ralo sugou seus cabelos e a deixou sem capacidade de interagir com o meio e as pessoas, mas com as funções orgânicas preservadas. Dorme, acorda, abre e fecha os olhos (daí o nome coma vígil), aparenta reagir a estímulos, se alimenta por sondas. Do ponto de vista da neurologia, um quadro considerado irreversível. Nem mesmo o despertar do polonês Jan Grzebski no ano passado, depois de ter vivido 19 anos em coma, ou de outros casos que aparecem sinalizam alguma possibilidade de mudança. “Quanto mais tempo demora em estado de coma, menos chances de reverter o quadro”, diz o médico Josaphat Vilela de Moraes, chefe da clínica de neurocirurgia do Hospital de Pronto-Socorro João XXIII (HPS), de Belo Horizonte."
.
Corre, na Justiça do Brasil, processo moroso tentando responsabilizar e cobrar reparos pela imprevisão e negligência que causaram tanto dano à vida da jovem Flávia. Assim, continuo a transcrever:
.
"Os réus do processo pelo acidente causado à Flavia são :
- JACUZZI DO BRASIL – fabricante que vendeu o ralo sem orientação técnica quanto à correta relação de proporção entre o equipamento de sucção e o tamanho da piscina onde foi instalado...
.
- CONDOMÍNIO JARDIM DA JURITI - Av. Juriti, 541 - Moema - São Paulo.
Substituiu - sem orientação técnica - o equipamento de sucção da piscina. O motor de potência de 0,50 cavalos foi substituído por outro de 1,50 cavalos com potência superior em 78% o que deixou o equipamento superdimensionado e fora dos padrões de segurança, conforme perícia técnica anexada aos autos do processo de Flavia.
.
- AGF BRASIL SEGUROS – Seguradora do Condomínio.
Não pagou, quando por mim solicitada, o seguro de responsabilidade civil existente no condomínio, vindo a fazê-lo 1 ano e 11 meses após, mediante ordem judicial mas sem juros nem correção monetária.
Há quase dez anos, dei entrada na Justiça Paulista no processo de indenização por perdas e danos morais pelo acidente causado à Flavia. Há quase dez anos, luto na justiça pela condenação dos culpados. Até hoje os réus seguem impunes, e Flavia, já com 20 anos, segue vivendo sem a proteção que deveria - de imediato - lhe ter sido dada pela justiça que de tão lenta se torna uma justiça injusta.
Durante esses todos esses anos de batalha judicial, o processo de Flavia teve dois julgamentos. Em ambos nos foram concedidas indenizações de valores irrizórios, ínfimos, podendo mesmo serem considerados aviltantes, tendo em vista as gravíssimas sequelas que este acidente - causado por negligência de terceiros - deixou em Flavia. (*) Em novo e último recurso solicito à justiça, - agora em Brasília - indenização de valor adequado à gravidade deste acidente, para que Flavia possa ser cuidada - pelo resto de sua vida - com os recursos de que necessita para ter uma sobrevida digna. Há mais de um ano, o processo de Flavia teve autorização da justiça paulista para ser julgado em Brasília, em última instância. Há mais de três meses, essa decisão saiu publicada no Diário Oficial de São Paulo. Somente dia 14 de Julho de 2008, o processo de Flavia saiu do Tribunal de Justiça de São Paulo rumo ao Superior Tribunal de Justiça em Brasília. E lá, não sabemos por quantos anos ainda permanecerá."... ...
.
Este é um caso entre inúmeros outros casos e injustiças. E não só no belo Brasil!
Por isso brindemos, festejemos com luz e côr os milhões gastos em espetáculos olímpicos e quejandos. Mas não nos esqueçamos de brindar também aos milhões de dólares que não são gastos em favor duma Justiça eficiente, das indefesas Flavias do nosso quotidiano, dos injustiçados, dos perseguidos e dos Tibetes oprimidos do mundo inteiro. Ou não será tudo uma questão de prioridades não estabelecidas e parca solidariedade nos jogos olímpicos da vida?
  • Flavia Vivendo em Coma - Aqui!
  • O selo para colocar no seu blogue ou página na net, convocando para a Blogagem Coletiva para Flavia programada para 15 de Setembro próximo:

Blogagem Colectiva para Flávia em 9/Set/2008

7 comentários:

Odele Souza disse...

Olá,

MUITO OBRIGADA por este belo post sobre o caso de minha filha Flavia.
Peço sua permissão para mais tarde, após a blogagem reproduzir este seu post - com os devidos créditos claro, lá no blog de Flavia.

Já vou linkar seu blog junto aos demais que confirmaram participação na blogagem de Flavia, programada para o dia 15.09.2008.

Os blogs tem sido um poderosa mídia na divulgação do caso de minha filha que pretendo não dixar cair no esquecimeno até que lhe seja feita justiça.

Um abraço.

gotaelbr disse...

Fique à vontade Cara Odete. Emocionado e convicto continuarei de vosso lado.
Abraços do

Jaime

Isabel-F. disse...

Querido Amigo Jaime,

O teu post está maravlhoso. O modo como abordaste o assunto foi fantástico e, acredita que me arrepiei. O teu arranjo gráfico ficou lindo.

Há mais de um ano, desde que tomei conhecimento da situação, que acompanho o assunto, e tento dentro do que me é possível ajudar Odele. Hoje somos amigas. Odele, é uma MULHER FORÇA e uma MÃE CORAGEM.

MUITO OBRIGADA Jaime, por te juntares a esta onda de amigos.

Beijinhos

gotaelbr disse...

Mães como a Odele e vítimas inocentes como a Flavia do Brasil, do nosso Portugal, do mundo, merecem a energia e a força generosa de todos que não compactuamos nem nos deixamos enganar com o desconhecimento, o desprezo, a vaidade superficial e de aparência que nos impingem os senhores do circo da vida, tal qual fazia César na antiga Roma, "pintando" espetáculos de emoção que empanturravam a mente vazia de plateias ludibriadas, carentes mas egoístas e cómodamente refesteladas nas poltronas grátis do fácil "deixa para lá"...
É só olhar também para o nosso recanto luso, onde se criam obras faraónicas e o povo, entretanto, espera e morre nas filas e nos corredores das "Emergências" hospitalares por esse Portugal afora... Desde que não se trate, claro, de parentes, de irmãos de qualquer ministro ou senhor do poder.
Beijão por tuas palavras Isabel. Vindas de ti são uma honra.

Jaime

Odele Souza disse...

Jaime,

Quero, faço questão de colocar o nome de seu blog entre os que lá estão confirmando a participação na Blogagem Coletiva de Flavia, programada para o dia 15.09. No entanto, não está claro para mim, onde você está: Em Portugal ou no Brasil?

Vou colocar como sendo no Brasil, caso eu esteja equivocada, por favor me avise que eu corrijo no link.

Um abraço e mais uma vez OBRIGADA por este post tão bonito sobre a histporia de minha filha.

gotaelbr disse...

Não está equivocada Odele. Também já coloquei link para seu blogue no Forever Pemba.
Abraço.

Mad disse...

Também eu já falei sobre a Flávia há uns tempos atrás e vou participar no dia 15/9. Parabéns pelo teu post.