sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Terceira licença da rede móvel em Moçambique contará com a PT

A Portugal Telecom não afasta a possibilidade de avançar com uma proposta no concurso para a atribuição de uma terceira licença de telecomunicações móveis em Moçambique.

“Quando forem anunciados os termos e condições do concurso, a PT com certeza irá analisar”, afirmou Zeinal Bava, CEO da operadora portuguesa, à margem do lançamento do portal Sapo em Moçambique.

O governo de Moçambique anunciou ontem, através do vice-ministro dos Transportes e Telecomunicações, Ernesto Augusto, que vai ser lançado ainda este ano o concurso para a exploração da terceira licença da rede móvel. Estas declarações, foram feitas ontem à agência Lusa, à margem do encontro das entidades reguladores do sector dos países da CPLP.

“É para nós um Continente estratégico e queremos reforçar os nossos investimentos”, disse Zeinal Bava.

O CEO salientou o elevado potencial de África para o mercado da rede móvel.

"Nós já conseguimos uma penetração de 50% em Cabo Verde. Com a tendência de queda dos preços dos terminais, não me surpreenderia que África caminhasse para níveis de penetração de 75% ou mais".

Foi também revelado por Ernesto Augusto, ontem, que o executivo de Moçambique vai privatizar a empresa pública de telecomunicações, a mCel.

A Portugal Telecom, cuja presença no país resume-se à Listas Telefónicas de Moçambique, através de Zeinal Bava não quis comentar a possibilidade de vir a participar neste processo.
- 20 Fevereiro 2009, 12:17, Paulo Moutinho: paulomoutinho@negocios.pt; Jornal de Negócios OnLine.

Nenhum comentário: