domingo, 16 de julho de 2006

Sons de PEMBA...e outras coisas também !



Do Bar da Tininha (Yahoo):

Neste fim de semana, outra vez Pemba vai delirar, dançar, cantar, rir, porque de novo o "Tambu Tambulani Tambu", em segunda edição, vai levar a efeito o festival que desde o ano passado leva o nome de "Tambu".
Muita canção e dança tradicionais, teatro, e desta vez também uma exposição de obras de diferentes artes que por cá acontecem.

Maputo, Sábado, 15 de Julho de 2006:: Notícias

É a malta de Victor Raposo em alta, é o bairro Nanhimbe que vai fervilhar ao mesmo tempo que a capital provincial, a cidade de Pemba, vai se organizando mais, treinando mais para o embate de mais logo, no Festival de Canção e Música Tradicional que trará à baía do Wimbe o país todo. Vamos ver neste fim de semana, para além do próprio "Tambu Tambulani Tambu" os "Novos Horizontes", a ASUMO, o Grupo Acrobático, o Tamba de Paquitequete, os "4H", entre outros. Raposo desta vez não convidou grupos de outras províncias, como foi na primeira edição e justifica que o "Tambu Tambulani Tambu" vai fazer este festival do tamanho zero, conforme o seu orçamento e não vai ser por isso, competitivo.
As despesas mínimas serão suportadas pelos bolsos dos associados que por ora se desdobram a buscar sensibilidades dos agentes económicos locais, poucas vezes cooperativos.
Vai ser na cidade onde, mais uma vez, se nota um movimento invulgar de gente com farda militar, que a pouco e pouco vai metendo o nariz em seara alheia, patrulhando os bairros da cidade e cometendo alguns desacatos que urge travar ainda no ovo.
Passamos várias vezes por comportamentos de militares que deixam muito a desejar, desde espancamentos a pessoas em locais públicos com o uso da farda e arma, que não gostaríamos que voltassem a tais tristes cenas, como acontece aqui, na vizinha Nampula, onde se discute a responsabilidade no caso do baleamento de um jovem da Escola Secundária 12 de Outubro, numa acção protagonizada por militares .
Está a haver muita mistura entre os polícias e os famosos comunitários, agora também o Exército quer pedir identificação aos cidadãos, quer mandar fechar barracas por alegadamente ser alta noite, quer mandar parar pares de namorados...onde estamos, afinal?
São comportamentos a melhorar antes que o grande festival nos encontre em contrapé, se bem que a segurança é o bem com que ficamos depois de assaltadas as ilhas e praias de Cabo Delgado.
PEDRO NACUO
PS: De regresso a Pemba, depois de perto de 40 dias de férias, é chegada a vez de nos alimentarmos das "fofocas" que muitas vezes acertam.
Há muitas novidades!

Nenhum comentário: