terça-feira, 25 de setembro de 2007

Cabo Delgado potencia desenvolvimento local.

A província de Cabo Delgado tenciona criar dentro dos próximos tempos uma Agência de Desenvolvimento Local (ADEL), com a principal missão de potenciar as comunidades e outros agentes de desenvolvimento económico local para promover a produção e auto-emprego. Para o efeito, realizou-se há dias, naquela província um encontro que pretendia entre outras questões, estabelecer uma visão comum sobre o que é o desenvolvimento económico local, propiciar a reflexão e o debate a nível da província e delinear as linhas de acção que conduzam à constituição da referida Agência de Desenvolvimento de Cabo Delgado.
Para além de representantes do Governo, o encontro também contou com a participação de representantes do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), um dos principais parceiros do Governo de Cabo Delgado, representantes de outras organizações não-governamentais, entre outros membros da sociedade civil.
Com o estabelecimento do ADEL pretende-se, segundo os promotores, contribuir para o desenvolvimento socioeconómico sustentável da província, com base no processo participativo das comunidades e outros agentes de desenvolvimento local.
O governador de Cabo Delgado, Lázaro Mathe recordou durante o encontro, que o Governo de Moçambique definiu o distrito como pólo de desenvolvimento socioeconómico e base de planificação a partir do qual devem ser concentrados todos os esforços com vista ao combate à pobreza rumo ao desenvolvimento económico e social sustentável.
É com base neste desiderato que o Governo provincial tem vindo a criar instrumentos para a implementação da sua agenda como é o caso do Plano de Acção de Combate à Pobreza, Fome e do Programa de Capacitação Distrital (PROCADIS).
“Queremos aqui, destacar o funcionamento dos Conselhos Consultivos Locais como fóruns privilegiados de consulta participativa, inclusiva, descentralizada e democrática”, frisou Lázaro Mathe.
É que segundo ele, a abordagem do desenvolvimento local constitui uma ferramenta para promover o uso apropriado dos recursos locais do território, formando-se assim as iniciativas produtivas que obedeçam e privilegiam a interligação em cadeia, a coordenação inter-institucional entre o Governo e outros actores e agentes de desenvolvimento, nomeadamente, o sector privado e a sociedade civil e o empreendedorismo a nível local.
Para o governador de Cabo Delgado, o desenvolvimento económico local é um desafio que se coloca a todos intervenientes, nomeadamente a sociedade civil, o Governo, o sector privado, bem como a população em geral da província, a tomarem um papel activo e concertado para o aumento da produção e produtividade, criação de emprego e geração da riqueza pelos agregados familiares.
Durante o encontro, também foram apresentadas experiências das províncias de Nampula e Manica onde as Agências de Desenvolvimento Local já vêm sendo implementadas com algum sucesso.
Maputo, Terça-Feira, 25 de Setembro de 2007:: Notícias

2 comentários:

Anônimo disse...

Olá...
Sou uma curiosa que gostaria de saber um pouco mais sobre a ADEL, o âmbito da sua implementação e se já foram vislumbrados alguns progressos relativos.
Obrigada

gotaelbr disse...

Cara "Anónima",

Poucas notícias tenho dos avanços do programa dessa Agência. Entretanto e para simplificar já que não deixou forma de contato peço-lhe vá ao Google e em "páginas em português" pesquise "ADEL Cabo Delgado". Irá encontrar alguns link's que satisfarão parte de sua curiosidade.
Saudações e venha sempre por aqui.