terça-feira, 11 de novembro de 2008

Sete Maravilhas Portuguesas no Mundo - o concurso!

(Imagem original daqui.)

Portugal promove concurso das sete maravilhas além-mar.
Lisboa, 10 nov (Lusa) - Monumentos de origem portuguesa edificados fora de Portugal e classificados como patrimônio da humanidade são o tema para o novo concurso Sete Maravilhas Portuguesas no Mundo.

A votação será por internet e celular, com início em 7 de dezembro.

O resultado do concurso apresentado nesta segunda-feira, na Torre de Belém, em Lisboa, será conhecido em 10 de junho, em uma cerimônia de entrega que será realizada também na capital portuguesa, com o lema "Heróis do mar".

O projeto foi estimulado pelo "êxito alcançado no ano passado com a eleição das Sete Maravilhas de Portugal", disse à Agência Lusa Luís Segadães, que faz parte da organização do concurso.

A partir dos 22 monumentos portugueses espalhados pelo mundo, e classificados como patrimônio da humanidade pela Unesco, serão escolhidos apenas sete.

A lista contém, entre outros, a cidade de Fasil Ghebi, na Etiópia, a ilha de Moçambique, os centros históricos das cidades brasileiras de Salvador, São Luís, Diamantina, Goiás, Olinda e Ouro Preto, o centro histórico de Macau, conventos e igrejas de Goa, na Índia e a cidade velha de Galle e suas fortificações, na ilha de Sri Lanka.

A subdiretora do Instituto de Gestão do Patrimônio Arquitetônico e Arqueológico, Andreia Galvão, anunciou a realização de "uma maratona do conhecimento dirigida às escolas portugueses do ensino básico e secundário, com o objetivo de estimular os mais novos sobre estas maravilhas portuguesas no mundo".

Concorrentes.
Com dez candidaturas, a América lidera a lista.

O brasileiro concorre com os centros históricos de seis cidades e também com o Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas (MG).

A oitava candidatura brasileira é apresentada em parceria com a Argentina, pois engloba o conjunto das missões jesuítas dos guaranis.

Do continente sul-americano constam ainda as missões jesuítas de Trinidad do Paraná e Jesus de Tavaranque, no Paraguai, e, no Uruguai, o bairro histórico da Colônia de Sacramento.

África tem sete monumentos, sendo Moçambique a única ex-colônia portuguesa representada, por meio da ilha de Moçambique.

Outros países com "maravilhas portuguesas" são Marrocos (a antiga cidade portuguesa de Mazagão), Gâmbia (ilha James), Gana (fortes e castelo em Volta), Senegal (Ilha Goreia), Tanzânia (ruínas de Kilwa e de Songo Mnara), e Etiópia (cidade de Fasil Ghebi).

Os quatro monumentos situados na Ásia são, além do Centro Histórico de Macau, das igrejas e conventos de Goa, e da cidade velha de Galle e as suas fortalezas, também o sítio arqueológico de Qal'at al-Bahrain, no Emirado do Bahrain.
- Lusa, 10/11/2008.

2 comentários:

Ana Martins disse...

Olá Jaime,
acho este concurso magnifico e legitimo, afinal há algumas maravilhas portuguesas espalhadas em alguns países que fazem parte da nossa história e que merecem ser lembradas.
Não conheço Goa, mas adorava conhecer, até porque os meus dois filhos têm uma costela Goesa. O meu marido é Goês, filho de pai Europeu e mãe Goesa, e ainda tem lá muitos familiares.

Beijinhos

gotaelbr disse...

É bom que se faça Ana, o concurso. Mas que não seja com "cartas-marcadas" ou interesses adjacentes que levem a esquecer outras maravilhas também de destacar, "escondidas" em recantos que não têm a força da mídia do seu lado nem são resguardados em sua conservação por governos locais, mais interessados no turismo de lucro que ecológico e histórico. Como é o caso de cidades como Pemba (centro velho), Ibo, Mocimboa da Praia e outras onde o tempo, super-população (sem controle) e a poluição ambiental se vão encarregando de apagar a natureza bela, monumentos e a História.
Abraço,

Jaime