quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Eleições 2009 Moçambique: Últimas Notícias...

:: Boletim publicado pela CIP e AWEPA ::


Na Imprensa Moçambicana:
Canal Moz, Ano 1, n.º 49, Maputo, Quinta-feira, 01 de Outubro de 2009:
Frases:

  • “Governo exalta e promove canalhas” - afirma Alice Mabote, presidente da Liga dos Direitos Humanos depois da apresentação feita pelo MDM.
  • “Golpe baixo e crime punível”, disse a presidente da LDH sobre a atitude da CNE e do Conselho Constitucional.
  • “Tenho vergonha do presidente da CNE”.
  • “A decisão do Conselho Constitucional não surpreendeu, em nenhum aspecto, pois trata-se de uma rede formada para defender interesses pessoais de alguns”. “Só posso dizer que estou envergonhada com esta e comigo mesma, por pertencer a esta sociedade de mafiosos”.

Maputo (Canalmoz) – A presidente da Liga Moçambicana dos Direitos Humanos (LDH), Dra. Alice Mabote, disse esta quarta-feira, em Maputo, comentando a decisão do Conselho Constitucional, que o Governo de Moçambique, liderado por Armando Emílio Guebuza, “está constantemente a promover e exaltar canalhas”, indivíduos que, segundo ela, “cometem atrocidades ao povo em benefício pessoal”.

Alice Mabote fez essas declarações instantes depois da apresentação feita pelo Movimento Democrático de Moçambique, que provou inequivocamente, que houve roubo de documentos do MDM, na Comissão Nacional de Eleições, ao que tudo indica, para beneficiar a Frelimo e Renamo, nas eleições de 28 de Outubro próximo.

Agastada com a situação, a presidente da Liga colocou em causa a seriedade dos órgãos decisores do País, tendo apelidado de “golpe baixo e crime punível”, a atitude da CNE e do Conselho Constitucional.

Dada a apresentação dos documentos comprovativos do suprimento das irregularidades, o que também prova que a CNE desviou documentos, e vendo que até agora não há outras provas contrárias, Alice Mabote disse que não tem nenhuma esperança de que a PGR venha a abrir processo de investigação contra a CNE.

“Não tenho nenhuma esperança, porque tudo é mesma coisa, que aliás tem a mesma génese. Se o CC (Conselho Constitucional decidisse de outra maneira seria uma grande surpresa. Nada se pode esperar da PGR, mesmo sabendo que estamos perante um crime, isto é, um esquema em que tudo começa pela composição da própria CNE e do Conselho constitucional”, afirmou a jurista presidente da Liga Moçambicana dos Direitos Humanos.

- "Tenho vergonha do presidente da CNE". - Perante as provas apresentadas pelo mandatário do MDM, José Manuel de Sousa, Alice Mabote disse que “este Governo tinha de ter vergonha do que está a fazer, com o seu próprio país”. Disse estar envergonhada com a atitude da Comissão Nacional de Eleições, desde o presidente, João Leopoldo da Costa, a seus subalternos. O mesmo sentimento estende-se ao Conselho Constitucional na pessoa do juiz presidente, Luís Mondlane, e seus companheiros que de forma estranha sublinharam a decisão do CNE.

Aliás, a presidente da LDH disse que “a decisão do Conselho Constitucional não surpreendeu, em nenhum aspecto, pois trata-se de uma rede formada para defender interesses pessoais de alguns”.

Alice Mabote revelou ser difícil, na sua opinião, encontrar explicações para o desaparecimento dos documentos a CNE. “Só posso dizer que estou envergonhada com esta e comigo mesma, por pertencer a esta sociedade de mafiosos”.

- Daviz Simango comove Mabote - Mabote disse à nossa reportagem que “não esperava a humilde e comovente atitude” tomada pelo líder do MDM, Daviz Simango, pois, segundo explicou, “está claramente provado que a CNE em conluio com o Conselho Constitucional prejudicaram o engenheiro, mas este não reagiu como um líder invulgar”. “Sinceramente estou surpresa e bastante comovida com a atitude deste jovem (Daviz Simango), ele mostrou que é uma pessoa de bem, que mesmo perante as injustiças consegue apelar à calma e à decência” disse acrescentando que “Daviz Simango é um líder que marca diferença na sociedade moçambicana”.

Para Mabote, “em Moçambique nunca se viu um líder com o comportamento de Simango”. “Este jovem é um grande líder e sábio. Agora resta ao povo moçambicano analisar os líderes que temos e votar de forma correcta. O pronunciamento daquele jovem tocou o fundo do meu coração “. (MatiasGuente)

- Títulos do dia 1 de Outubro nos principais jornais de Moçambique:

  • 01/10/2009 CanalMoz, Ano 1, n.º 49: Comissão Nacional de Eleições extraviou documentos do MDM;
  • 01/10/2009 CanalMoz, Ano 1, n.º 49: Trinta partidos da oposição reagem-Querem sanções económicas aplicadas pela Comunidade Internacional;
  • 01/10/2009 Diário do País, Ano III, n.º 570: Partidos excluídos tencionam apoiar MDM;
  • 01/10/2009 - 2009 Elections, Number 10 (http://www.elections2009.cip.org.mz/), Mozambique political process bulletin: MDM accuses CNE of stealing documents & lying to Constitutional Council;
  • 01/10/2009 Correio da Manhã, Ano XIII, n.º 3165: NO ÂMBITO DO POLÉMICO PROCESSO ELEITORAL MOÇAMBICANO, Observadores da União Europeia desdobram-se a partir de domingo;
  • 01/10/2009 mediaFAX, n.º 4384: Partido de Daviz Simango prova com A+B o suprimento de irregularidades - Isto cheira mesmo a batota;
  • 01/10/2009 Diário Independente, Ano II, n.º 374: MDM exige intervenção da PGR;

Um comentário:

Anônimo disse...

Uma vergonha!
E o mundo continua assistindo a essa roubalheira feita por "esquerdistas de bolsos inchados" impávido e sereno.
Se fosse nas Honduras já estariam caindo para matar em cima dos pobres coitados que destituiram o candidato a ditador Zelaya.

Mónica.