terça-feira, 17 de janeiro de 2006

A PEMBA do Júlio Carrilho XXVI

NEO-REGIONALISMO.
Em todas as colónia africanas a partir dos anos Quarenta até os últimos anos da descolonização, esteve na moda a reelaboração, para a construção de residências individuais de tipos de arquitectura popular europeia (arquitectura neo-regionalista), escolhidos por afinidades sentimentais ou climáticas.
Abaixo apresentamos o projecto (DCU-Pemba) duma moradia individual livremente inspirada aos tipos produzidos pelo movimento "casa à portuguesa" teorizado pelo arquitecto Raul Lino no início do século XX, e duas imagens do edifício que se mantém em óptimo estado de conservação.
O título desta série de imagens leva o nome do Arquiteto Júlio Carrilho por ser (sem desmérito aos demais autores) um dos obreiros desta publicação da FAPF e, em simultâneo, ter sua origem de nascimento no belo recanto de Cabo Delgado.
Poderão ver este e demais textos com imagens em:
Home Pemba - História em Imagens e Textos(http://geocities.yahoo.com.br/historiapemba/) .
Fotos e textos extraídos da recente publicação "Pemba as duas cidades" de autoria da Sandro Bruschi, Júlio Carrilho e Luis Lage.Edição FAPF (Faculdade de Arquitectura e Planeamento Físico da Universidade Eduardo Mondlane - Maputo - http://www.architecture.uem.mz/
Clique nas imagens para ampliar.
Continuaremos colocando aqui, nos próximos tempos, imagens inéditas de Pemba e textos deste excelente trabalho "Pemba as duas cidades".Agradecemos aos autores e a Z. N. C.

Nenhum comentário: