domingo, 17 de agosto de 2008

Retalhos de um final de semana: O leão da Estrela, o Futebol Clube do Porto e o Sporting de ontem!

(Clique na imagem para ampliar)
.
Depois de duas centenas de kilómetros rodados deste lado do mar em busca do sossego e paz de meu "recanto bucólico" interiorano, ontem, sábado, terminei o dia ligado nas imagens e notícias sempre aguardadas do Portugal de nossa origem que nos chegam via satélite-RTPInternacional.
E, para "mal dos meus pecados", como "Portista" ou "Dragão" por herança paterna e convicção, além de "Tripeiro" por adoção, porque nessa magnífica cidade-capital do Portugal do Norte adquiri parte de minha formação colegial lá pelos anos 60 no então Colégio João de Deus situado no alto da Rua de Santa Catarina, calhou-me a "macaca" de sintonizar e assistir ao vivo à parte final da "derrota" do meu FCP perante um Sporting que promete ser bom de bola para disputar a próxima época da Liga Portuguesa de Futebol Profissional.
Como dizem que um "mal nunca vem só", ainda assimilando ou "digerindo" esse "descuido" do gigante F.C. do Porto, aparece-me na tela, pouco depois, com o dito sinal originado lá pela distante Lisboa e para finalizar meu dia, a sensacional obra do cinema português "O Leão da Estrela", realizada em 1947, relatando as aventuras ambiciosas da família de um "teso" adepto do Sporting que vai ao Porto e fica em casa de conhecidos e abonados financeiramente, portistas ferrenhos... E, entre peripécias engraçadas que envolvem mais um "embate" em campo entre sportingustas e portistas, também desta feita "derrotados", recuamos divertidos a velhos e inolvidáveis tempos de nosso recanto luso onde, as interpretações perfeitas dos saudosos e exímios António Silva, Artur Agostinho, Curado Ribeiro, Laura Alves, Maria Eugénia, Maria Olguim, Milú, Óscar Acúrsio, Pedro Moutinho, Sales Ribeiro e outros nos dão uma lição, talvez ingénua, inocente mas reflexora e alegre de situações que se vão reproduzindo no tempo e na vida quotidiana até aos dias de hoje de todos nós que, exasperados pela disputa, esquecemos muitas vezes de repôr os "futebóis" da vida em seu devido lugar, que é lá pelo final da lista das prioridades emotivas e conflituosas de nosso íntimo pacífico e solidário onde não cabem "clubites-agudas" mas carente é de um ou múltiplos abraços fraternos e amigos entre leões, dragões, águias, corintianos, santistas, palmeirenses e por aí vai.... pois essa é a essência do desporto-rei e também da vida no árduo, absorvente mundo competitivo e globalizado, lusófono ou não.
Mas, só assistindo ao já histórico filme e peça de museu valiosa que é o "Leão da Estrela" de Arthur Duarte, poderão entender o que afirmo acima e me permitiu uma noite de descanso tranquila onde relembrei alegre, minhas origens e o passado infantil e feliz de muitos de nós.
  • Alguns Link's que falam do filme "O Leão da Estrela" - Aqui; Aqui; Aqui!
Excerto do filme "O Leão da Estrela" no YouTube:

(Para evitar sobreposição de sons, não esqueça de "desligar" a rádio " ForEver PEMBA.FM". O player localiza-se no menu deste blogue, lado direito.)

2 comentários:

Isabel-F. disse...

Esse filme ... e a maioria dos filmes com António Silva, é sempre uma maravilha rever ...

quanto à vitória do Sporting ... como eu sou Sportinguista, desde que nasci ... fiquei feliz claro ...


beijinhos e boa semana

gotaelbr disse...

Um abraço Isabel-leoa pelo resultado do duelo desportivo entre "dragões" e "leões". Como se costuma dizer, o importante é competir e, no final, acontecer confraternização entre amigos, tal como no belo filme que referimos no post. Pena que nem todos assim entendam e partam para a "ignorância" muitas vezes violenta tanto verbal como de facto, mas sempre injustificável.
Beijão.