segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Ecos da imprensa moçambicana: A vizinha África do Sul pode autorizar prática de prostituição durante a Copa de Futebol de 2010...

Algo vai mal na vizinha Républica da África do Sul. Ou parte da sociedade local anda tomando sol em excesso na testa, o que a impede de raciocinar com lucidez e acompanhar a evolução dos tempos.

Em Março divulgamos aqui a legalização pura e simples, nesse país africano que parece marchar na contra-mão do progresso social, da chacina dos elefantes. Agora e pelo que leio no moçambicano "Diário do País" de hoje, "uma lei autorizando a prática da prostituição durante a copa mundial de futebol de 2010 poderá ser aprovada na vizinha África do Sul, como forma de atrair um maior número de turistas estrangeiros para assistir ao campeonato".

Aqui fica o texto na íntegra:

"Segundo Inácio Mussanhane, advogado que está por detrás do desmantelamento de uma rede de tráfico de crianças para a prostituição envolvendo moçambicanos, a oficialização da prostituição está a ser defendida por vários segmentos da sociedade civil sul africana que vêm na lei a possibilidade daquele país registar um maior número de turistas estrangeiros.

Mussanhane disse que, a prostituição está a ganhar terreno, envolvendo, particularmente a camada infantil da sociedade, ajuntando que, mensalmente, mais de 200 crianças são aliciadas e importadas para Ásia com objectivo de serem exploradas sexualmente pela indústria do sexo em várias partes do mundo.

Outro fenómeno ligado ao tráfico abordado por Mussanhane está ligado a extracção de órgãos humanos para fins de obscurantismo, acrescentando que as autoridades governamentais dos países onde se registam maiores casos daquelas práticas têm conhecimentos do fenómeno, sendo por isso estranho que levem tantos anos para aprovar leis para punir os infractores.

Aquele advogado disse não ser verdade que Moçambique lidere a lista dos países da África Austral no crime de tráfico de seres humanos para prostituição no mundo, dizendo que tais informações não correspondem a realidade, pois há várias pessoas de outros países envolvidos no crime, ajuntando que Moçambique trabalha com seriedade na luta contra o fenómeno e é um dos países que inclusivamente tem um dispositivo legal de prevenção e combate ao tráfico de pessoas.

Respondendo sobre a sensibilidade do governo sul-africano acerca do tráfico depois que despoletou o caso Diana, Mussanhane disse que, o assunto está a ser tomado a sério, esperando-se que até ao fim do presente ano se aprove uma lei contra o tráfico de pessoas."
- Bernardo Mbembele, 13/10/08, Diário do País - Maputo.

Absurdo mas real em tempos onde padrões de comportamento ético se vão perdendo e nos apresentam sociedades em decadência. E não só em África já que a prostituição, considerada a profissão mais antiga do globo terrestre, se apresenta às claras e prolifera em sua moderna e lucrativa faceta denominada de "turismo sexual" em outros países diversos e conhecidos, muitas vezes com impunidade quase plena, tendo como maiores vítimas as(os) próprias(os) "profissionais do sexo"!

Nenhum comentário: