terça-feira, 4 de março de 2008

A chacina dos elefantes está legalizada na Républica da África do Sul...

(Clique na imagem para ampliar. Imagem original daqui)
.
É ! Na vizinha África do Sul está práticamente aberta a "temporada de chacina" dos elefantes.
A pretexto dos inconvenientes gerados pela superpopulação oficializa-se o assassinato puro e simples destes animais quando, actualmente, todas as espécies de elefantes são considerados como espécies em perigo de extinção, segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (UICN).
Se a "moda" pega, quem sabe um dia destes e a ensejo dos problemas ocasionados pelo ser humano ao planeta terra, ecológicamente falando, em consequência também da crescente superpopulação humana na Ásia, África, América do Sul ou em qualquer país do terceiro mundo, não aparecerá algum governo liderado por ditadorzeco populista oficializando e ditando o mesmo procedimento para com o ser humano?... Imaginem a "manchete":
.
- O governo tal anunciará amanhã que permitirá o sacrifício de seres humanos a partir de tal mês... Segundo o ministro fulano de tal, o sacrifício é necessário para controlar a população de seres humanos e reduzir o impacto destruidor à natureza que o mesmo ser humano vem causando com sua falta de educação ecológica, ambição, egoísmo... ... ... e aí por diante !
.
Afinal, a distância conceitual e de procedimento é curta.
Pois aqui transcrevo como lembrete, a aberrante "notícia" sobre o assunto, produzida no diário Notícias-Maputo de de 29Fev2008:
.
""AMBIENTE - RAS abate elefantes
O governo sul-africano anunciou na última segunda-feira que permitirá o sacrifício de elefantes no país a partir de 1º de Maio. Segundo o ministro do Ambiente e Turismo da África do Sul, Marthinus Van Schalkwyk, o sacrifício é necessário para controlar a população de elefantes no país.
Esta será a primeira vez que o governo permitirá a matança dos animais desde que o sacrifício foi proibido, em 1995. Há estimativas de que o número de elefantes aumentou de 8 mil para 20 mil animais desde o fim dos sacrifícios.
No comunicado, o ministro afirmou ainda que a prática será permitida apenas em último caso e que o governo adotará outras técnicas para o controle da população de elefantes, como o uso de contraceptivos e o transporte de animais para áreas menos habitadas.
De acordo com Van Schalkwyk, o sacrifício será adotado apenas depois de várias considerações "com todas as opiniões consultadas", afirmou.
A população que reside em regiões próximas de onde vivem os elefantes reclamam que os animais são perigosos, comem as frutas e competem com os humanos para beber água.
No comunicado desta segunda-feira, o governo sul-africano afirmou que está ciente de que a decisão vai causar "emoções fortes" e despertar a oposição de ativistas de direitos dos animais.
Apesar disso, o ministro afirmou que "o equilíbrio da biodiversidade e as pessoas que vivem próximas dos elefantes" também precisam ser consideradas.
A ONG de direitos dos animais Animal Rights Africa afirmou que os elefantes têm habilidades cognitivas bem desenvolvidas e são alertas sobre o espaço. "Quanto mais parecidos conosco precisam ser os elefantes para que matá-los seja considerado assassinato?", questionou a ONG em um comunicado divulgado antes do anúncio do governo.""
.
Finalizo que seria de bom tom e como exemplo educativo para novas gerações buscar, para o equilíbrio da natureza, social e outros, alternativas pacíficas, sem violência nem abate puro e simples de qualquer ser vivo. Tais alternativas são possíveis assim exista sensibilidade, boa-vontade e apego ao planeta-terra. E, aliadas à ciencia moderna podem equilibrar o convívio elefante-homem e... homem-homem.
.
Outros post's deste blog sobre o mesmo tema:

Nenhum comentário: